FESTA DA MULHER

FESTA DA MULHER

quinta-feira, 5 de março de 2015

Prefeito de Várzea Nova é punido por gastos irrazoáveis com combustível

O Tribunal de Contas dos Municípios, nesta quinta-feira (05/03), julgou parcialmente procedente a denúncia formulada pelos vereadores Antônio Paulo Nunes, Maria da Conceição Alves, Edival de Oliveira e Judenilson do Carmo contra o prefeito de Várzea Nova, Dion Avelino da Silva, pelo consumo excessivo de combustível para apenas quatro veículos, no exercício de 2013.
A relatoria imputou multa de R$ 2 mil ao gestor por considerar ineficiente o Controle Interno do Município, que incluiu no histórico de consumo de combustível um gasto de R$ 16.132,96, atribuído a abastecimento de veículo que não estava sendo utilizado. O relatório também aponta o consumo de 8.491,03 litros de diesel para abastecimento de apenas quatro ônibus escolares, no período de 01/04 a 30/04. Considerando que esses veículos são utilizados de segunda a sexta-feira no transporte de alunos, o consumo diário, em se tratando de 22 dias úteis, atingiu nada menos que 96,48 litros de diesel por dia para cada veículo – um volume absurdo, que ofende os princípios constitucionais da razoabilidade e da economicidade. Cabe recurso.
Fonte: Noticia Livre


V. NOVA: SECRETARIA RESPONDE A OFÍCIO DA APLB SOBRE PISO


Agradecemos a atenção da Secretaria, estaremos à espera da nova tabela de vencimentos com as devidas correções, logo que estiver conosco estaremos disponibilizando para os nossos servidores.
A Coordenação

ESCOLA NORMA LUIZA - PRIMEIRO DIA DE AULA

A Escola Municipal Norma Luíza Gonçalves de Medeiros, município de Várzea Nova, deu início às atividades do ano letivo de 2015 no dia 02 de março, com uma programação especial para acolhimento dos alunos: dinâmicas, apresentação teatral, brincadeiras com palhaço, cinema, realização de diagnósticos e atividades artísticas.
A escola esse ano recebeu mobiliário novo: mesas e cadeiras, bebedouro, armários, cantinhos de leitura, dentre outros.
Agradecemos aos pais pela preferência e confiança em nossa escola, à Prefeitura e à Secretaria de Educação pelo apoio e desejamos a todos um excelente ano, com muita produtividade e sucesso para nossos alunos!                       


Crédito do texto e das imagens: Equipe da Escola Norma Luiza

VÁRZEA NOVA E OS RECURSOS DO FUNDEB

                           
Nesse dois meses de 2015 os municípios brasileiros que dependem da complementação da União receberam valores bem acima dos recebidos nos dois primeiros meses de 2014, precisamos compreender o que levou a esse aumento e acompanhar a sua aplicação. No caso específico de Várzea Nova confiram os números:

JANEIRO - R$ 611.056,72

FEVEREIRO - R$ 906.396,47

TOTAL - R$ 1.517.453,19

Esperamos que com esses valores possa haver a regularização do Piso dos Profissionais do Magistério, no mês de fevereiro houve o reajuste de 13,01% apenas para os profissionais de 40h semanais, também não houve o pagamento do retroativo ao mês de janeiro de 2015.

VÁRZEA NOVA: ESCOLAS RECEPCIONAM ALUNOS NO INÍCIO DO ANO LETIVO

ADERBAL CEZAR DE OLIVEIRA

O GRUPO ESCOLAR ADERBAL CESAR DE OLIVEIRA, deu as boas vindas aos educandos, pais e responsáveis, tendo a participação da direção, os docentes e profissionais de apoio, além da realização de palestra com o tema “FAMÍLIA E ESCOLA”, sendo os palestrantes o Pastor Edilton Soares e o Gerente do Banco do Brasil o Sr. Antônio Bahia. Além de contar com as professoras colaboradoras da Igreja Assembleia de Deus com dinâmicas e brincadeiras para os educandos. Ao final foram sorteados brindes para os pais que compareceram para início do ano letivo de 2015.

Crédito das imagens e texto: Escola Aderbal Cezar


quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

APLB ENCAMINHARÁ OFÍCIO SOBRE REAJUSTE DO PISO

Ofício nº. 005/2015
Várzea Nova, 26 de fevereiro de 2015.
Excelentíssima Senhora,

Como tínhamos apontado durante a abertura da Jornada Pedagógica, gostaríamos que Vossa Excelência entrasse em contato com o setor de recursos humanos da prefeitura para que possa haver a correção do equívoco relacionado ao reajuste concedido do Piso Nacional dos Professores, repassando aos profissionais as diferenças não recebidas. O reajuste tem que ser linear para que o piso possa ser aplicado em todos os níveis, tendo como base os professores de Nível I. Além dessa correção é preciso repassar o retroativo referente ao mês de janeiro de 2015, só assim haverá o cumprimento na totalidade. Colocamos-nos à disposição para sentar com os setores para esclarecer qualquer dúvida a respeito do tema e montar a tabela de vencimentos.
Cordialmente,


Exmª. Senhora
Altina Carla Aragão de Oliveira Reis Silva
Secretária Municipal de Educação - Várzea Nova – BA

Observação: O ofício será encaminhado nessa sexta-feira (27/02/15)

V. NOVA: BANCO DO BRASIL FUNCIONARÁ EM NOVOS HORÁRIOS

                             
A coordenação da APLB foi procurada pela gerência do Banco do Brasil de Várzea Nova na tarde dessa quinta-feira para esclarecimentos sobre os novos horários de funcionamento da agência em nossa cidade.
O gerente popularmente conhecido por Bahia nos informou que as mudanças estão relacionadas à onda de assaltos e explosões de caixas eletrônicos das instituições financeiras no estado da Bahia, sendo que esses novos horários é uma das estratégias utilizadas para evitar principalmente o estouro dos terminais de autoatendimento.
Segundo o comunicado a sala de autoatendimento onde se encontram os terminais eletrônicos estará funcionando de segunda a sexta-feira das 8h às 16h, sendo que a mesma estará fechada nos finais de semana e feriados a partir do dia 02 de março (segunda-feira).
A população e os clientes do Banco do Brasil pagando o preço pela atuação do crime organizado, esperamos que esse horário possa durar apenas enquanto não se tem uma outra alternativa, pois essa medida acaba diminuindo a circulação de dinheiro na cidade.

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

V. NOVA: E NOSSA EDUCAÇÃO, COMO ESTÁ?

E NOSSA EDUCAÇÃO, COMO ESTÁ?

Há cerca de dois anos realizamos uma análise da situação em que nossa educação se encontrava e como resultado, propomos que os candidatos a prefeito para o quadriênio 2013-2016 assinassem uma Carta Compromisso com a nossa categoria. O documento foi assinado por ambos e cabe a nós, principais interessados e preocupados com nossa educação, fazer um balanço depois de percorrermos aproximadamente metade do caminho.
A verdade é que o “compromisso” não tem sido cumprido, levando em consideração que são quatorze pontos que deveriam nortear as políticas públicas para a educação nesses quatro anos e que em pouquíssimos houve algum tipo de avanço, significa que continuamos a mercê da chamada “prioridade para a educação”. Os pontos da carta não abrangem tudo o que pensamos ou necessitamos para avançar, até mesmo porque nesse período novas demandas surgiram, estamos agora debatendo o nosso PNE e suas vinte metas, relacionados com nossas realidades, dessa forma, avançar é urgente e necessário para nos adequar aos novos tempos.
E nesse novo tempo, quais motivos nos impedem de avançar? Enquanto se propaga que somos economicistas, devemos sim trabalhar com amor, mas por um salário digno, e não apenas por amor como muitos o fizeram, estamos há muitos anos sem uma formação continuada para os nossos professores, salve as oferecidas pelo governo federal. Enquanto assistimos a queda brusca de alunos e a falência do nosso turno noturno, as nossas escolas continuam com estruturas obsoletas, quando “são” reformadas não mudam muito.
A respeito da queda no número de alunos cabe uma análise mais aguçada e um debate mais aprofundado, até mesmo por que à medida que o número de alunos foi caindo os valores recebidos através do fundo que mantêm a nossa educação básica foram aumentando. Em 2011 recebemos através do Fundeb o equivalente a R$ 5.652.396,86, em 2012 R$ 5.728.324,79, em 2013 R$ 5.907.352,00, em 2014 R$ 6.613.064,12 e para esse ano a previsão é de receber 7.501.472,06. Então cabe a nós refletirmos se o que falta é recurso ou um planejamento verdadeiramente sério em busca de melhorar a nossa educação? Enquanto nossas escolas públicas perdem alunos pelos mais variados motivos as escolas privadas avançam nesse quesito.
A situação se agrava se levarmos em consideração a defasagem de nossas leis, a inoperância dos conselhos de controle social, mesmo sabendo que alguns membros se esforçam na busca pelo acompanhamento, a ausência de meritocracia, já que professor que estuda e se capacita por conta própria não recebe nenhum incentivo em sua carreira, a ausência da família no acompanhamento de seus filhos na escola, a violência contra profissionais da educação, o estado doentio em que muitos de nós nos encontramos diante desse quadro, entre outras situações que tornam nossa profissão de educadores cada vez mais difícil, e não estamos falando apenas de professores, e sim de todos os profissionais das nossas escolas.
Avançamos quando reduzimos a carga horária dos docentes e coordenadores e passou-se a cumprir a lei do piso em sua totalidade em 2014, quando o município em parceria com os governos estadual e federal aderiu a programas de atendimento a alunos e profissionais das séries iniciais e demais profissionais ligados à educação, mas é muito pouco diante da nova educação que se deseja alcançar, precisamos tratar a nossa educação de fato como prioridade ou estaremos fadados ao fracasso.
Nesse início de ano nos deparamos com outro retrocesso que é a não continuidade da concessão da licença de um de nossos servidores para exercer o mandato classista, retrocesso em não reconhecer o trabalho de uma entidade de classe na busca de novos horizontes para a nossa educação e do papel dos que estão à sua frente, resultado de um processo político que envolve cabeças pequenas diante da grandiosidade do mundo à sua volta.
Mas, voltando a nossa pergunta, como está nossa educação? A essa pergunta cabe a cada um de nós respondermos e analisarmos. Não podemos perder de vista que fazemos parte desse projeto, que devemos fazer nosso papel, nos autoavaliar e termos consciência que o que nos une é o amor pela nossa profissão, ou seja, com e por amor.
A coordenação






























V. NOVA: JORNADA PEDAGÓGICA

Na tarde de ontem (terça-feira) aconteceu nas dependências do Auditório Manoel Morais a abertura da Jornada Pedagógica 2015 que também acontecerá na próxima quinta e sexta-feira nas escolas da rede municipal.
Foi um evento sem nenhuma pompa ou formalidades, com a participação dos profissionais da educação e coordenada pela secretária de educação Altina Carla o momento foi de debates a respeito da atual situação da educação no município, pautada em um ofício enviado à secretaria por profissionais da área que sugerem algumas mudanças na estrutura e relacionadas à pedagogia.
Entre as mudanças apresentadas pela secretaria estão: Coordenação Pedagógica com 40h em todas as escolas do Fundamental I; Jogos Estudantis a serem realizados a partir do primeiro semestre do ano e com novo modelo; Adesão a novos programas dos governos federal e estadual.
Logo no início a secretaria anunciou o reajuste do piso nacional dos professores e para surpresa de todos houve aplicação diferenciada para os professores de jornadas diferentes, os professores que possuem 40h receberam 13% enquanto os professores de 20h apenas 6,5%. Um equívoco no que se refere ao piso nacional que deve ser aplicado para todos os profissionais do magistério, ou seja, ao conceder apenas 6,5% para os professores de 20h naturalmente o primeiro piso não chegará aos R$ 958,89 que corresponde a 50% do piso de R$ 1.917,78 anunciado pelo governo federal. A coordenação da APLB estará enviando ofício à secretaria e ao setor de recursos humanos da prefeitura para que a correção possa ser feita, além disso, a gestão municipal não pagou o retroativo referente ao mês de janeiro.
Outro tema muito citado no encontro foi a redução no número de alunos da rede municipal, redução que interfere diretamente na estrutura de nossa educação, algumas escolas tiveram perdas de cerca de 20% no número de alunos levando em consideração o total de alunos de 2014. Quais as causas dessa redução? Esse debate deve ser feito pela gestão e pela sociedade, sabemos que por trás dessa queda no número de alunos existem vários fatores.
Sobre o calendário a secretaria tentou justificar o porquê o início das aulas só acontecerão a partir do dia 02 de março, assim como o uso dos sábados letivos, também explicou que as reformas das escolas acontecerão no decorrer do ano letivo. Como já tínhamos nos posicionado não concordamos com a prorrogação do calendário e, sobretudo, com os sábados letivos que acabam não funcionando a contento. E sobre as reformas pensamos que o problema é falta de planejamento, pois as mesmas são necessárias sim, mesmo porquê algumas de nossas estruturas são adequadas para o século passado, não atendendo mais a nossa realidade.
Ao final o coordenador da APLB solicitou a palavra e pontuou alguns aspectos colocados, a seguir vamos publicar um texto em que fazemos uma análise da atual situação de nossa educação.

E NOSSA EDUCAÇÃO, COMO ESTÁ?
Há cerca de dois anos realizamos uma análise da situação em que nossa educação se encontrava e como resultado, propomos que os candidatos a prefeito para o quadriênio 2013-2016 assinassem uma Carta Compromisso com a nossa categoria. O documento foi assinado por ambos e cabe a nós, principais interessados e preocupados com nossa educação, fazer um balanço depois de percorrermos aproximadamente metade do caminho.
A verdade é que o “compromisso” não tem sido cumprido, levando em consideração que são quatorze pontos que deveriam nortear as políticas públicas para a educação nesses quatro anos e que em pouquíssimos houve algum tipo de avanço, significa que continuamos a mercê da chamada “prioridade para a educação”. Os pontos da carta não abrangem tudo o que pensamos ou necessitamos para avançar, até mesmo porque nesse período novas demandas surgiram, estamos agora debatendo o nosso PNE e suas vinte metas, relacionados com nossas realidades, dessa forma, avançar é urgente e necessário para nos adequar aos novos tempos.
E nesse novo tempo, quais motivos nos impedem de avançar? Enquanto se propaga que somos economicistas, devemos sim trabalhar com amor, mas por um salário digno, e não apenas por amor como muitos o fizeram, estamos há muitos anos sem uma formação continuada para os nossos professores, salve as oferecidas pelo governo federal. Enquanto assistimos a queda brusca de alunos e a falência do nosso turno noturno, as nossas escolas continuam com estruturas obsoletas, quando “são” reformadas não mudam muito.
A respeito da queda no número de alunos cabe uma análise mais aguçada e um debate mais aprofundado, até mesmo por que à medida que o número de alunos foi caindo os valores recebidos através do fundo que mantêm a nossa educação básica foram aumentando. Em 2011 recebemos através do Fundeb o equivalente a R$ 5.652.396,86, em 2012 R$ 5.728.324,79, em 2013 R$ 5.907.352,00, em 2014 R$ 6.613.064,12 e para esse ano a previsão é de receber 7.501.472,06. Então cabe a nós refletirmos se o que falta é recurso ou um planejamento verdadeiramente sério em busca de melhorar a nossa educação? Enquanto nossas escolas públicas perdem alunos pelos mais variados motivos as escolas privadas avançam nesse quesito.
A situação se agrava se levarmos em consideração a defasagem de nossas leis, a inoperância dos conselhos de controle social, mesmo sabendo que alguns membros se esforçam na busca pelo acompanhamento, a ausência de meritocracia, já que professor que estuda e se capacita por conta própria não recebe nenhum incentivo em sua carreira, a ausência da família no acompanhamento de seus filhos na escola, a violência contra profissionais da educação, o estado doentio em que muitos de nós nos encontramos diante desse quadro, entre outras situações que tornam nossa profissão de educadores cada vez mais difícil, e não estamos falando apenas de professores, e sim de todos os profissionais das nossas escolas.
Avançamos quando reduzimos a carga horária dos docentes e coordenadores e passou-se a cumprir a lei do piso em sua totalidade em 2014, quando o município em parceria com os governos estadual e federal aderiu a programas de atendimento a alunos e profissionais das séries iniciais e demais profissionais ligados à educação, mas é muito pouco diante da nova educação que se deseja alcançar, precisamos tratar a nossa educação de fato como prioridade ou estaremos fadados ao fracasso.
Nesse início de ano nos deparamos com outro retrocesso que é a não continuidade da concessão da licença de um de nossos servidores para exercer o mandato classista, retrocesso em não reconhecer o trabalho de uma entidade de classe na busca de novos horizontes para a nossa educação e do papel dos que estão à sua frente, resultado de um processo político que envolve cabeças pequenas diante da grandiosidade do mundo à sua volta.
Mas, voltando a nossa pergunta, como está nossa educação? A essa pergunta cabe a cada um de nós respondermos e analisarmos. Não podemos perder de vista que fazemos parte desse projeto, que devemos fazer nosso papel, nos autoavaliar e termos consciência que o que nos une é o amor pela nossa profissão, ou seja, com e por amor.
A coordenação
































quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

PISO SALARIAL DOS PROFESSORES: TIRE SUAS DÚVIDAS

Acesse o endereço a seguir e tire suas dúvidas sobre o nosso piso nacional.

http://undime.org.br/piso-salarial-dos-professores-tire-suas-duvidas-em-8-topicos/

VÁRZEA NOVA AINDA NÃO CUMPRE PISO NACIONAL DOS PROFESSORES


Nos dois primeiros meses de 2015 a receita do Fundeb para o município de Várzea Nova foi bem acima dos valores recebidos nos dois primeiros meses de 2014. Em janeiro foi creditado o valor de R$ 611.056,72, em fevereiro (até o dia 19/02) já havia entrado na conta R$ 802.642,12, ou seja, R$ 1.413.698,84 (Um milhão, quatrocentos e treze mil, seiscentos e noventa e oito reais e oitenta e quatro centavos). Com esses valores acreditamos que nesse mês de fevereiro o município de Várzea Nova estará cumprindo a Lei do Piso reajustando os vencimentos dos seus profissionais retroativos ao mês de janeiro quando deveria ter acontecido o reajuste de 13,01%.

Alguns municípios de nossa regional já reajustaram a partir do mês de janeiro, enquanto outros deverão fazê-lo nesse mês de fevereiro. 

VÁRZEA NOVA: PLANO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

Diante do prazo estabelecido pelo MEC para que os municípios brasileiros elaborem seus Planos Municipais de Educação que será no próximo mês de julho, a APLB local estará enviando ofício à secretaria de educação solicitando a mesma informação sobre esse importante documento que deve nascer e ser finalizado com a participação da categoria envolvida.
A seguir uma matéria da CNTE sobre os Planos de Educação.

Menos de 1% dos municípios já concluíram plano de educação

Publicado em Terça, 03 Fevereiro 2015 09:50
Apenas 37 municípios de um total de 5.570 já sancionaram leis para elaborar metas a serem cumpridas no Plano Nacional de Educação, segundo levantamento da Secretaria de Articulação com os Sistemas de Ensino (Sase) do Ministério da Educação. O número corresponde a 0,66% do total. O prazo final para elaborar o projeto de lei termina em julho.
Segundo lei sancionada em julho de 2014, estados e municípios têm até julho de 2015 para elaborar as diretrizes do seu plano de educação. Ao todo, 1.441 municípios ainda nem iniciaram o trabalho de elaboração do seu plano municipal.
Segundo o levantamento:
- 37 municípios cumpriram todas as fases e as leis foram sancionadas
- 35 já aprovaram leis
- 37 enviaram o projeto de lei à câmara de vereadores
- 37 elaboraram o projeto de lei
- 95 realizaram consultas públicas
- 247 fizeram o documento-base
- 689 concluíram o diagnóstico
- 2.843 constituíram comissão coordenadora
- 1.441 ainda não iniciaram o trabalho de adequação ou elaboração do PME
- 109 municípios não prestaram informações ao Portal do PNE.
Entre os estados, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e o Maranhão são as unidades da Federação com planos constituídos por lei. O Distrito Federal e o Rio Grande do Sul já enviaram projetos de lei para apreciação dos legislativos. Rondônia e Roraima concluíram os projetos. Acre, Rio de Janeiro e Santa Catarina fecharam o documento-base, que é uma leitura da realidade e constitui o estágio anterior à consulta pública. São Paulo e Tocantins fizeram o diagnóstico.
Os outros 15 estados apenas constituíram comissões de coordenação com atividades em diferentes etapas.
A partir de julho, as relações de estados e municípios com o Ministério da Educação terão como instrumento os planos de cada cidade ou unidade da federação. "É preciso acelerar o trabalho", diz Binho Marques, secretário de articulação do MEC. "Os planos de educação são fundamentais para ter acesso ao Plano de Ações Articulado."
O MEC elaborou um calendário de supervisão e acompanhamento dos trabalhos dos secretários estaduais.
(G1/SP - 03/02/2015)

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

CONSELHO GERAL SINDICAL DA APLB

Seguindo as regras estatutárias, a APLB-SINDICATO convoca em caráter ordinário, os membros do Conselho Geral do Sindicato – CGS para reunião, cujo local, data, horário e pauta estão estabelecidos abaixo.
Vale salientar que o Conselho Geral Sindical, conforme define o estatuto da entidade, é composto pela Diretoria Executiva(Diretores Executivos e Diretores Regionais e  01(um)representante da Diretoria de cada Delegacia Sindical organizada e mais 01 membro por cada conjunto de 1.500 sócios de cada Delegacia Sindical).

DATA DO CONSELHO: 27 e 28 de Fevereiro de 2015, das 09:00 às 18:00 horas.

LOCAL: Hotel SOL BAHIA na Rua Manoel Antônio Galvão, 1075 - Patamares, Salvador - BA,.

PAUTA:

1-       Aprovação do Regimento  Interno do Conselho Geral Sindical CGS;
2-       Avaliação de conjuntura, e  da política educacional,  e informes;
3-       Conselho Fiscal:
             a) Parecer  sobre as contas das delegacias, núcleos e diretoria executiva; 

4-        Finanças:
a) Indicações para elaboração do orçamento anual;
b) Aprovação da prestação de contas da entidade;

5-        Organização Sindical:
             a)  Aprovação do regulamento eleitoral das Delegacias e seus respectivos Núcleos;
        b) Aprovar criação, extinção, desmembramento ou absorção de delegacias e núcleos e    delimitar regionais;

6-       Plano de Lutas 2015;
7-       Informes das Comissões Colegiadas
a)     Comissão Colegiada de Planejamento e Patrimônio;
b)    Comissão Colegiada de Imprensa e Divulgação;
c)     Comissão Colegiada de Assuntos Jurídicos;
d)    Comissão Colegiada de Educação e Cultura:
e)     Comissão Colegiada de Formação Sindical;
f)     Comissão Colegiada de Políticas Sociais;

8-       O que ocorrer

Salvador, 05 de fevereiro de 2015

Atenciosamente,
Rui Oliveira
Coordenador Geral
ATENÇÃO:
a) A Delegacia ORQUÍDEAS com sede em Várzea Nova, de acordo com o Estatuto que estabelece a proporção de 01 representante para cada 1.500 sócios, tem direito a participar do CGS com 01 (um) representante(s).

Ressaltamos que as despesas com  passagens para diretores de Delegacias e Núcleos são de responsabilidade dos mesmos.  A APLB arcará com os custos de hospedagem e alimentação dos participantes.

Terá um carro na rodoviária à partir das 6:30h. para fazer o transporte dos Conselheiro ao hotel.

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

VÁRZEA NOVA: ACESSE O SEU CONTRACHEQUE PELA INTERNET

                      
Recentemente recebemos a informação do Setor de Recursos Humanos da Prefeitura Municipal de Várzea Nova que os servidores municipais já poderiam acessar o seu contracheque pela internet, um avanço levando em consideração que os servidores só poderiam ter acesso na própria sede do órgão. Com certeza esse mecanismo facilitará a nossa vida profissional em muitos casos, nós conferimos e teremos a opção de salvar ou imprimir o documento.
Acesse o link abaixo e entre em contato com o setor da Prefeitura para obter informações a respeito do acesso, lembrando que para acessar será necessário o número da matrícula que tem na parte superior do próprio contracheque e uma senha.

Link: http://fatorsistemas.com.br/fatorrh/index.php?pm=varzeanova

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

COMUNICADO IMPORTANTE

Com a chegada do mês de fevereiro precisamos retomar nossa agenda de trabalho e atendimentos aos nossos filiados, entretanto, o coordenador de nossos Sindicato que tem sido o responsável pela abertura da sede retornou às suas atividades docentes no município de Morro do Chapéu no último dia 02 de fevereiro participando da Jornada Pedagógica que estará acontecendo durante essa semana de segunda a sexta-feira (02 a 06/02/14). Dessa forma, estamos nos organizando para que possamos retomar os nossos trabalhos na sede da APLB, ainda essa semana a coordenação estará convocando alguns profissionais para construir um plano de ação para o ano de 2015, em seguida repassaremos para a categoria.
A Coordenação

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

INÍCIO DAS AULAS EM NOSSA REGIONAL E EM VÁRZEA NOVA

Durante o Conselho Regional estivemos buscando informações a respeito das Jornadas Pedagógicas e  início das aulas em nossa Regional que compreende cidades da região de Irecê até a nossa cidade. A seguir as datas previstas.

AMÉRICA DOURADA - 05/02;

BONITO - JORNADA PEDAGÓGICA 09/02;

CANARANA - 02/03;

IBITITÁ - 23/02;

IRECÊ - 02/02;

ITAGUAÇU - 23/02;

JOÃO DOURADO - 23/02;

JUSSARA - 02/03;

LAPÃO - 23/02;

MORRO DO CHAPÉU - 09/02;

PRESIDENTE DUTRA - 09/02;

XIQUE-XIQUE - 09/02;

VÁRZEA NOVA - 02/03;

Opinião: Mesmo não tendo recebido formalmente a data de início das aulas em nossa cidade já houve um contato informal e a previsão de início será no início do mês de março. Em princípio gostaríamos de ter participado dos debates a respeito do calendário, algo importante para o sucesso do ano letivo e do trabalho de nossos profissionais, sobre ele algumas considerações devem ser feitas. Por que as datas de início das aulas diferem tanto de um município para outro? Como cumprir os 200 dias letivos nas cidades que iniciarão suas aulas apenas no mês de março? Uma das alternativas são os dias de sábado letivo, em nossa cidade esse modelo nunca funcionou a contento, tornando-se dias improdutivos, precisa-se levar em consideração as particularidades desse dia em cada município. Outra questão é por que alguns municípios conseguem se organizar para iniciar suas aulas um mês antes de outros? E por último, que fatores são responsáveis diretos no momento de construção dos calendários?
Ficam essas questões para reflexão, em nossa opinião enquanto entidade representativa deveríamos nesse momento já estar nos dirigindo às nossas escolas e salas de aula para garantir de fato o cumprimento de nossos dias letivos, tendo mais tempo e tranquilidade para o desenvolvimento do trabalho.
Acreditamos que a secretaria estará buscando justificar o calendário, entretanto, não poderíamos deixar de externar nossa posição.

IV CONSELHO SINDICAL DA REGIONAL DIAMANTINA NORTE

No último sábado (31/01/15) esteve acontecendo na cidade de Ibititá o IV Conselho da nossa regional que é constituída por 24 municípios que são divididos em Delegacias e Núcleos, sendo que Várzea Nova é sede e compõe a Delegacia das Orquídeas. No evento nossa cidade foi representada pelo seu coordenador, tesoureiro e um profissional de educação, além disso, esteve presente o professor Nilton que representou o Núcleo de Morro do Chapéu.
Durante o encontro foi cumprida uma pauta em que se tratou entre outros temas de: Regimento Interno das Regionais; Palestra sobre Políticas Educacionais, PNE, PEE e PME; Exposição da situação das Delegacias e Núcleos; Eleições das Delegacias e Núcleos em 2015.
Sobre o Regimento Interno os coordenadores presentes leram e debateram o documento realizando um importante debate que culminou em propostas que mantém e alteram o texto que irá para votação no Conselho Estadual em Salvador entre o final de fevereiro e inicio de março. Com relação à palestra sobre políticas educacionais que foi coordenada por Noildo Gomes Nascimento que é Diretor de Organização da APLB ficou claro a necessidade que os sindicatos e seus representantes têm no acompanhamento na construção dos Planos Municipais de Educação que deverão ser finalizados até o próximo mês de junho, além disso, o diretor deixou clara a necessidade que temos de formar os nossos filiados preparando-os para a luta constante, propondo que fosse fundada a Escola de Formação da APLB.
Com relação às Delegacias e Núcleos foi o momento de entregar as prestações de conta pendentes, nesse caso os representantes de Várzea Nova entregaram a prestação dos meses de novembro e dezembro de 2014 já que os outros meses já tinham sido enviados para a APLB em Salvador, também foi entregue a relação de patrimônio atualizada. A Diretoria Regional deixou claro que só participará das eleições quem estiver com a prestação de contas em dia e aprovadas pelo Conselho Fiscal.

O evento foi muito produtivo trazendo novas energias para a nossa caminhada, ao final, foram eleitas as cidades de Bonito e Lapão que estarão sediando os próximos encontros. Parabéns aos colegas de Ibititá pela organização e receptividade. 

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Projeto estabelece processo seletivo para escolha de diretor de escola pública

Projeto de lei apresentado pelo senador Ricardo Ferraço (PMDB-ES) altera a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) para estabelecer processo seletivo para a escolha de candidatos a diretor de escola pública. O PLS 5/2014 tramita na Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE), onde aguarda parecer do relator, senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP).
De acordo com o autor, seu projeto busca criar mecanismos que atendam às diretrizes de gestão democrática, mérito e desempenho para escolha desses dirigentes presentes na LDB e no Plano Nacional de Educação.
Segundo a proposta, os pré-candidatos à diretoria da respectiva instituição pública de ensino deverão ser profissionais com cargo efetivo da carreira do magistério, com o mínimo de três anos de exercício em classe.
Esses profissionais deverão apresentar sua inscrição com proposta de trabalho a ser desenvolvida na unidade escolar. Essa proposta deverá ser defendida perante o conselho escolar, que deverá ter participação das comunidades escolar e local.
O conselho escolar escolherá de três a seis profissionais para serem candidatos à diretoria e todos eles passarão por avaliação em três etapas, que culminará na nomeação do mais bem avaliado: prova escrita, abrangendo conhecimentos de gestão pública e escolar, pedagogia, psicologia da educação, legislação educacional e legislação sobre a infância, adolescência e juventude; avaliação de competências específicas, incluindo capacidade de liderança, relacionamento interpessoal, raciocínio lógico, expressão verbal e equilíbrio emocional, realizada por instituição especializada em seleção de recursos humanos e entrevista pessoal, realizada por equipe de profissionais da área de recursos humanos, especializada em processos seletivos.
“O gestor deve trazer da sua formação básica e da sua experiência no sistema educacional certas competências já desenvolvidas, sob pena de não realizar uma gestão efetivamente democrática e eficaz em termos de promoção da qualidade da aprendizagem dos alunos. Não será a indicação de um político portador de mandato ou a eleição direta em que todos indistintamente participem que irá garantir a efetiva gestão democrática da escola. Acreditamos que as diretrizes propostas neste projeto de lei atendem os preceitos legais e contemplam o equilíbrio entre a participação democrática das comunidades escolar e local e a capacidade técnica de gestão dos diretores, ou seja, a meritocracia”, argumenta Ferraço na justificação do projeto.
Autor: Agência Senado

CNTE: CALENDÁRIO DE ATIVIDADES E MOBILIZAÇÕES 2015


Lei do Piso melhorou salário inicial do professor, mas achatou carreira docente

Publicado em Quinta, 22 Janeiro 2015 10:22
Criada em 2008, a lei que institui um piso nacional para os professores da educação básica de todo o País aumentou o salário inicial de docentes, mas provocou em muitas redes o achatamento da carreira docente. O piso oficial para 40 horas semanais, que era de R$ 950 em 2008, chegou a R$ 1.917,78 com o reajuste anunciado pelo Ministério da Educação em janeiro deste ano.
O piso de fato aumentou o salário dos professores no Brasil. De 2008 para cá, nos municípios e nos Estados mais pobres do país representou aumento de 50%, 60% e até 70%. Em especial, em municípios da região Norte e Nordeste. Nos Estados mais ricos, o aumento não foi estrondoso. Por outro lado, percebemos uma tendência de redução da diferença salarial entre o início e o fim da carreira, houve um achatamento , aponta Juca Gil, pesquisador do Observatório da Remuneração Docente e professores da UFRGS.
O valor, obrigatório para todas as redes municipais e estaduais, no entanto, ainda não é cumprido por muitas prefeituras e, ao menos, por 3 governos estaduais (Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Rondônia).
A diferença entre nível médio e nível superior foi reduzida, antes do piso você não via isso. Isso desestimula a progressão e também desestimula a escolha da carreira , considera Gil.
Na rede estadual da Bahia, por exemplo, o salário base para um professor com formação de ensino médio era de R$ 1.860,55 em janeiro deste ano. Para um professor com licenciatura, o valor base é de R$ 1.860,84, segundo informou a secretaria de educação do Estado.
Piso ou teto
O Rio Grande do Sul é um caso clássico porque o governo até paga o valor do piso, mas com gratificação, contrariando o que está na lei. As gratificações não são incorporadas quando a pessoa se aposenta e sobre elas não incindem nenhuma promoção , pontua o presidente da Confederação Nacional de Trabalhadores da Educação, Roberto Leão.
Outra tendência vista na pesquisa feita pelo Observatório de Remuneração Docente é a redução de benefícios ao longo da carreira do professor. Percebemos também que benefícios para professores de carreira longa quase desapareceram na reformulação da carreira , indica Gil. Como exemplo, ele fala sobre a redução da jornada dentro de sala de aula para docentes em fim de carreira. A rede aumentou o piso e isso está fazendo com que não sobre dinheiro para jogar para cima na carreira.
Tem município que cumpre na íntegra o piso e a hora-atividade e chega lá no final da carreira, os salários estão todos congelados , afirma Maria Dilneia Fernandes, pesquisadora da UFMS.
Para o CNTE, além do valor do piso é preciso discutir os planos de carreira para tornar a docência mais atrativa. Uma das necessidades apontadas é a valorização dos profissionais que vão à universidade. A diferença entre o professor de nível médio e de nível superior deve ser de ao menos 50% , indica Leão.
O salário médio do professor ainda ainda é muito menor do que o de profissionais de mesma formação. Dados da Pnad 2012, presentes no Relatório de Observação sobre as Desigualdades na Escolarização do Brasil, apontam que em média o docente de educação básica ganha o equivalente a 51% dos salários de outros profissionais.
Fonte: Último Segundo - IG (22/01/2015)

V. NOVA: SISMUVAN REALIZARÁ PARALISAÇÃO NA PRÓXIMA QUINTA-FEIRA

Na próxima quinta-feira (29/01/15) o Sindicato dos Servidores Municipais de Várzea Nova estará realizando uma paralisação geral que tem como objetivo chamar a atenção da população varzeanovense  e da gestão pública para demandas dos servidores municipais, entre eles a Alteração do Estatuto, Piso e Reajustes Salariais, Insalubridade e Periculosidade. A paralisação foi uma decisão tomada pela categoria em uma assembleia geral realizada no dia 23 de janeiro (sexta-feira) e tem o amparo legal, a coordenação do SISMUVAN protocolou ofício comunicando sobre o movimento no último dia 26/01 (segunda-feira).
A APLB estará representada nesse ato pois acredita que a luta é um dos caminhos para avançar nas conquistas, aproveitamos para convidar nossos filiados para estarem presentes e se somarem aos nossos colegas servidores.
A Coordenação

V. NOVA: SECRETARIA NÃO RESPONDE OFÍCIOS DA APLB

No último dia 13 de janeiro a coordenação da APLB Sindicato enviou dois ofícios à Secretaria de Educação do município de Várzea Nova em que buscava informações e solicitava reunião sobre o Calendário Escolar 2015 e o Piso do Magistério. Até esse momento não recebemos nenhum retorno por parte da Secretaria, ou seja, não podemos passar nenhuma informação sobre o início de nossas aulas e tão pouco sobre o nosso reajuste que deve acontecer a partir do mês de janeiro de cada ano. Continuamos aguardando uma resposta por parte do órgão público.
A Coordenação

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

VOLTANDO À ATIVA: PISO E CALENDÁRIO ESCOLAR

Ofícios protocolados na Secretaria de Educação de Várzea Nova:

Ofício nº. 001/2015
Várzea Nova, 13 de janeiro de 2015.
Excelentíssima Senhora,

Como anunciado no último dia 06 de janeiro o Governo Federal reajustou o Piso Nacional dos Professores em 13,01% que deverá ser repassado para os profissionais da educação em todos os estados e municípios do Brasil a partir do mês de janeiro de 2015. Com o reajuste o Piso do Magistério para uma carga horária de 40h ficou em R$ 1.917,78 (20h R$ 958,89). Dessa forma, gostaríamos de solicitar de Vossa Excelência uma reunião em que nos fosse apresentada pela gestão a tabela de vencimentos dos nossos servidores já com o reajuste do Governo Federal.
Cordialmente,

Gedeão Fraga de Morais - Coordenador

Exmª. Senhora
Altina Carla Aragão de Oliveira Reis Silva
Secretária Municipal de Educação - Várzea Nova – BA.



Ofício nº. 002/2015
Várzea Nova, 13 de janeiro de 2015.
Excelentíssima Senhora,

Pensando que as instituições que representam legalmente nossos trabalhadores da educação deverão estar informadas das decisões que norteiam nossas vidas profissionais junto aos órgãos públicos gostaríamos de participar ou de sermos comunicados sobre o Calendário Escolar 2015 da nossa Rede Municipal.
Acreditamos que a nossa participação é de suma importância para que o Calendário Escolar atenda à nossa realidade municipal e suas particularidades, da mesma forma que a Secretaria de Educação busca atender à nossa realidade os sindicatos procuram ouvir os nossos servidores e seus anseios, dessa forma, compreendemos que a parceria só nos traz resultados positivos.
Cordialmente,

 Gedeão Fraga de Morais - Coordenador

  
Exmª. Senhora
Altina Carla Aragão de Oliveira Reis Silva

Secretária Municipal de Educação - Várzea Nova – BA.

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

VÁRZEA NOVA: ESTIMATIVA FUNDEB 2015

Nessa terça-feira (30/12/14) o governo federal publicou através da Portaria Interministerial 17/2014 a estimativa de recursos do Fundeb para o ano de 2015. A seguir os valores que o município de Várzea Nova receberá no próximo ano do Fundo que mantém a Educação Básica.

Várzea Nova - Estimativa Anual - R$ 7.501.472,00 / Complementação Anual - R$ 1.631.084,00. Esses valores irão direcionar o reajuste do Piso dos Professores para o ano de 2015.

Até hoje (dia 30/12/14) o município de Várzea Nova recebeu do Fundeb no ano em curso o equivalente a R$ 7.029.268,54.

VÁRZEA NOVA: SALÁRIO DE DEZEMBRO

Na manhã dessa terça-feira (30/12/14) estivemos em contato por telefone com o setor financeiro da Prefeitura Municipal de Várzea Nova em busca de informações sobre o pagamento do salário do último mês do ano de 2014, como tínhamos publicado em nosso espaço algumas prefeituras da região alegavam dificuldades em fechar as contas do ano em curso. Compreendemos que quando a folha da educação segue sem a interferência de gestores que a incham com um número de servidores além do limite e dos critérios legais as contas fecham sem maiores dificuldades, no entanto, entramos em contato preocupados com cada um de nós trabalhadores que dependemos desses recursos para ter um final de ano e férias mais tranquilas. Ouvimos pela manhã do setor financeiro que a gestão estava à espera das últimas verbas do Fundeb que deveriam ser creditadas ainda hoje para que o salário do mês de dezembro fosse pago antes da virada do ano.
Ao conferirmos hoje a tarde observamos que foi creditado o valor de R$ 120.393,29 que somados aos outros valores do mês totalizam o equivalente até esse dia 30/12 o total de R$ 647.731,19. Esperamos que com esses valores os nossos servidores possam passar a virada tranquilos e com seus vencimentos garantidos.
A título de comparação em dezembro de 2013 o município de Várzea Nova fechou o mês tendo recebido o valor de R$ 714.104,28.

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

ANIVERSARIANTES

NESSA QUARTA-FEIRA QUEM COMPLETA IDADE NOVA SÃO OS COLEGAS CLEUDA MARIA DIAS DE SOUZA E JOSENIAS JOAQUIM ALVES. PARABÉNS, MUITA SAÚDE, PAZ E FELICIDADES.

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

FESTA 2014 - URGENTE

A APLB AVISA AOS SERVIDORES QUE DEVIDO À NECESSIDADE DE CONTROLE E GARANTIA DE ATENDIMENTO AOS NOSSOS FILIADOS QUE DURANTE NOSSA FESTA DE CONFRATERNIZAÇÃO  SÓ TERÃO ACESSO AO ESPAÇO OS TITULARES DAS SENHAS E OS SEUS DEVIDOS ACOMPANHANTES, DESSA FORMA AS SENHAS TEM CARÁTER INTRANSFERÍVEL. A DECISÃO FOI BASEADA TAMBÉM NA INFORMAÇÃO DE QUE HOUVE PERDA DE SENHAS POR FILIADOS.

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

ANIVERSARIANTES

HOJE DUAS COLEGAS PROFESSORAS ESTÃO COMPLETANDO IDADE NOVA, LARA ZULEIMA ARAGÃO E MARIA NANCY SANTANA. PARABÉNS, MUITA PAZ, SAÚDE E FELICIDADES.

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

ANIVERSARIANTES

NESSA TERÇA-FEIRA QUEM COMPLETA IDADE NOVA É NOSSA MESTRA MARIA HELENA DA SILVA. PARABÉNS À NOSSA PRÓ, MUITA SAÚDE, PAZ E FELICIDADES.

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

ANIVERSARIANTES

QUEM ESTEVE COMPLETANDO IDADE NOVA NO DIA DE ONTEM FOI A PROFESSORA ARETÚSIA OLIVEIRA.NUNCA É TARDE PARA DESEJARMOS MUITA SAÚDE, PAZ E FELICIDADES.

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

VÁRZEA NOVA: REPASSES DO FUNDEB

Acompanhe os repasses do Fundeb para o município de Várzea Nova nos últimos dois meses:

OUTUBRO/2014 - R$ 540.327,50

NOVEMBRO/2014 - R$ 568.069,67

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

APLB: CONFRATERNIZAÇÃO 2014


VEM AÍ A CONFRATERNIZAÇÃO DA APLB 2014, DIA DE 18 DE DEZEMBRO. ESSE ANO REALIZAREMOS UM BAILE DE MÁSCARAS, REGADO A MUITA ALEGRIA E ENERGIAS POSITIVAS, EM BREVE NOSSOS FILIADOS E PARCEIROS RECEBERÃO SEUS CONVITES E SENHAS. FIQUE ATENTO... PREPARE SUA MÁSCARA E VENHA FESTEJAR CONOSCO. 

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

VÁRZEA NOVA: PROFESSORA DESENVOLVE ESPAÇO VIRTUAL SOBRE EDUCAÇÃO INCLUSIVA

A professora Silvia Carneiro desenvolve a aproximadamente cinco anos um belo trabalho na área de inclusão de crianças especiais, nesse sentido a profissional criou um blog direcionado aos educadores, pais e alunos que se interessarem pelo tema, ou mesmo aqueles que não o conheçam. Acessem o endereço eletrônico incluirpreciso.blogspot.com.br e conheça o trabalho de Sílvia e de outros profissionais envolvidos com e educação inclusiva em Várzea Nova. Parabéns!!

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Prioridade é regulamentar Sistema de Educação, concluem delegados e delegadas

23CreditosSandroDamasceno
Encerramento da 2ª Conae, em Brasília: encontro reuniu 3,6 mil pessoas para debater a articulação de um Sistema Nacional de Educação (foto: Sandro Damasceno/Conae/FNE)
Os 2,6 mil delegados que estiveram reunidos ao longo de cinco dias em Brasília, na 2ª Conferência Nacional de Educação (Conae 2014), encerrada no domingo (23) deliberaram que a regulamentação do Sistema Nacional de Educação (SNE) é uma das prioridades a serem buscadas. O coordenador do Fórum Nacional de Educação (FNE), órgão responsável pela organização da conferência, Francisco das Chagas Fernandes, destacou que o Plano Nacional de Educação (PNE) já estabeleceu que o SNE deve ser organizado por meio de regulamentação.

"Durante a conferência, aprovamos a instituição do SNE. Portanto, o que a Conae de 2014 deliberou vai ao encontro daquilo que o PNE aprovou", afirmou Chagas. "Se conseguirmos regulamentar o artigo 23 da Constituição, segundo o qual a educação deve ser feita em regime de cooperação e colaboração entre os entes federados, teremos um bom andamento em relação à construção do Sistema."
Nos cinco dias da Conae, representantes de todas as etapas da educação pública e particular, de setores sociais, gestores, trabalhadores, pais e estudantes participaram de colóquios, mesas de interesse, e plenárias e debates sobre o tema "O Plano Nacional de Educação na Articulação do Sistema Nacional de Educação: Participação Popular, Cooperação Federativa e Regime de Colaboração". A partir das discussões, divididas em sete eixos temáticos, foram aprovadas propostas sobre os rumos a serem seguidos pela educação brasileira. Elas integrarão o Documento Final do encontro. Na primeira edição da Conae, em 2010, o texto final resultante dos debates serviu de base para a elaboração do PNE. O projeto de lei resultou na Lei nº 13.005, de 25 de junho de 2014, que reúne as metas na área educacional para o período de 2014 a 2024.

Expectativa
Fábio Aparecido Pereira Barbosa, representante dos trabalhadores da educação pública, considerou os debates proveitosos. "A esperança é a de que os poderes Legislativo e Executivo possam analisar esse documento final e dar um encaminhamento favorável às propostas apresentadas", disse. Para Adamskely Rolim de Oliveira, representante dos estudantes da educação superior, a Conae proporcionou uma visão da totalidade do ambiente educacional. "Tive a oportunidade de manter contato com a realidade alheia", disse. "Não só pensar no que eu preciso, no que eu vivencio dentro da sala de aula, mas saber a realidade dos profissionais da educação, dos técnicos, das pessoas da educação no campo, por exemplo. É a riqueza da diversidade cultural."

Conforme Francisco das Chagas, as expectativas em relação à Conae foram alcançadas. "Aprovamos as melhores propostas, mesmo levando em consideração as polêmicas que tivemos, temos e vamos continuar a ter", afirmou. "Todos estão no mesmo espaço de debate, e fica claro para cada um o lugar em que estão as divergências e os motivos de elas existirem em determinadas propostas e concepções."

Balanço
A etapa final da Conferência Nacional de Educação recebeu 3,6 mil participantes. Destes, 2.658 delegados e delegadas de todo o país, 262 eram observadores, 45 convidados, 70 palestrantes, 138 jornalistas, 107 expositores, 42 acompanhantes, 17 pessoas ligadas as atrações culturais, 114 visitantes e 223 compuseram a organização do evento. Os debates obrigatórios que precederam o encontro nacional ocorreram em 2013. Foram realizadas 2.824 Conferências Municipais/Intermunicipais - que reuniram 776.142 pessoas. Também foram concretizadas 26 Conferências Estaduais, e uma no Distrito Federal, que juntas agruparam 23.085 delegados.

FNE
O Fórum Nacional de Educação se reúne no próximo dia nove. Na pauta está o balanço da Conferência, a incorporação de novas entidades e a eleição da nova coordenação. Novas entidades nacionais, que fizeram seus pedidos até outubro deste ano, e foram aprovadas pelo Pleno do FNE, serão oficializadas como integrantes do Fórum. No que se refere à eleição, de acordo com o Regimento Interno do Fórum, a administração do órgão deve ocorrer em caráter de revezamento entre poder público e sociedade civil, sem possibilidade de reeleição. O novo coordenador do FNE será de uma entidade civil.

Assessoria de Comunicação Social do Fórum Nacional de Educação / Conferência Nacional de Educação